Estado da recolha: Topónimos por concelho

O mapa que pode ver nesta página mostra o estado em que se encontra o processo de recolha em cada concelho com base no trabalho já realizado. Em seguida, pode encontrar informação sobre cada um.

A casuística é muito complexa, podemos encontrar concelhos com o trabalho de campo terminado, mas com os topónimos pendentes de revisão por parte da Comissão e sem estarem georreferenciados; ou com o trabalho feito apenas nalgumas das paróquias do respetivo concelho; ou que tivessem sido geolocalizados todos os nomes, mas nenhum ou apenas uma parte deles tivessem sido normativizados..., e concelhos com todos os processos terminados. Há ainda casos em que o trabalho de campo foi feito apenas nalgumas paróquias e estas puderam ser georreferenciadas ou não, normativizadas ou não, expostas publicamente ou não...

Para simplificar, procuramos sintetizar esta amplitude de casuísticas e variáveis em 5 estados que expomos a seguir.

Estados considerados

Para simplificar, procuramos sintetizar esta amplitude de casuísticas e variáveis em 5 estados que expomos a seguir.

Concelhos sen iniciar

Concelhos onde ainda não foi realizada nenhuma coleta de campo.

Neste grupo encontramos aqueles municípios em que foi feita recolha em campo apenas em parte do seu território. Nalgum caso, esta informação não está disponível para transferência porque ainda não foi introduzida no banco de dados da toponímia da Galiza.

São aqui representados os concelhos em que o trabalho de campo foi terminado em todo o território, mas não passaram pelas seguintes fases (georreferenciação e comissão), ou em que a recolha foi feita apenas nalgumas paróquias, mas tendo estas, sim, sido georreferenciadas e/ou revistas pela Comissão.

Figuram aqui os concelhos que terminaram o trabalho de campo e os seus topónimos foram georreferenciados ou revistos pela Comissão na sua totalidade.

São incluídos neste grupo os municípios em que o trabalho de campo terminou; têm georreferenciada a sua microtoponímia e, portanto, está disponível para visualizar sobre fotografia aérea através do «localizador de topónimos», e, ainda, está revista e normativizada pela Comissão na sua totalidade. Por último, nalguns casos, foi feita uma exposição pública no próprio concelho. De notar que também nas dependências municipais estão disponíveis os respetivos mapas toponímicos em formato papel.