Estado da recolha: Topónimos por concelho

O mapa que pode ver nesta página mostra o estado em que se encontra o processo de recolha de microtoponímia em cada concelho com base no trabalho já realizado aquando da etapa em que esteve ativo o Projeto Toponimia de Galicia (PTG), bem como a disponibilidade dos dados recolhidos para a sua visualização ou transferência. A partir de agora, serão também comunicadas as contribuições feitas pelas pessoas que achegarem novos topónimos através da aplicação Galicia Nomeada ou que proponham correções sobre os registados previamente pelo PTG.

A casuística dos trabalhos realizados durante a etapa do PTG em cada concelho é muito complexa. Podemos encontrar concelhos com o trabalho de campo terminado, mas com os topónimos pendentes de revisão por parte da Comissão e sem estarem georreferenciados; ou com o trabalho feito apenas nalgumas das paróquias do respetivo concelho; ou que tivessem sido geolocalizados todos os nomes, mas nenhum ou apenas uma parte deles tivessem sido normativizados... e concelhos com todos os processos terminados. Há ainda casos em que o trabalho de campo foi feito apenas nalgumas paróquias e estas puderam ser georreferenciadas ou não, normativizadas ou não, expostas publicamente ou não...

Estados considerados

Para simplificar, procuramos sintetizar esta amplitude de casuísticas e variáveis em 5 estados que expomos a seguir.

Concelhos sen iniciar

Concelhos em que ainda não foi recolhido nenhum microtopónimo nem através do PTG nem através da plataforma colaborativa.

Neste grupo encontramos aqueles municípios em que foi feita recolha em campo apenas em parte do seu território. Existe a possibilidade de a parte corresponde à informação recolhida pelo PTG continuar ainda indisponível para transferência ou visualização por estar ainda a ser revista e digitalizada. Os topónimos introduzidos através da aplicação colaborativa Galicia Nomeada estarão visíveis no visor de topónimos e prontos para serem transferidos uma vez que sejam validados linguisticamente pelos especialistas.

Encontram-se nesta situação os municípios com atuação do PTG em que o trabalho de campo foi feito em todo o seu território, mas que não passaram pelas seguintes fases (georreferenciação e Comissão) ou em que a recolha foi feita apenas nalgumas paróquias, mas estas sim estão georreferenciadas e/ou supervisionadas pela Comissão. Nalguns podem estar registados colaboradores que estejam a contribuir com novos topónimos através da aplicação ou completando a informação sobre os já existentes.

Figuram aqui os concelhos em que o trabalho de campo no PTG foi concluído e cujos topónimos foram georreferenciados ou revistos totalmente pela Comissão Podem estar geolocalizados e não revistos ou ao contrário. O que os une é que têm duas fases terminadas (campo e georreferenciação ou Comissão). Não significa isso que nalguns deles não continue a haver colaboradores a completarem informações ou a fazerem sugestões sobre as formas recolhidas no trabalho de campo o PTG, bem como sobre a sua localização através da plataforma Galicia Nomeada.

São incluídos neste grupo os municípios em que todas as fases de trabalho do PTG, incluído o trabalho de campo terminaram; têm georreferenciada a sua microtoponímia e está, portanto, disponível para ser visualizada sobre fotografia aérea através do «visor de topónimos»; e, ademais, está revista e normativizada pela Comissão na sua totalidade. Por último, nalguns casos, foi feita uma exposição pública no próprio concelho. De notar que também nas dependências municipais estão disponíveis os respetivos mapas toponímicos em formato papel.

Mesmo assim, pode acontecer estarem registadas pessoas a colaborarem através da app para fazer novos contributos, tanto novos topónimos quanto correções sobre os já registados pelo PTG, ou mesmo completando estes com informação gráfica e audiovisual (fotos, áudios e vídeos).