5 freguesias onde os seus habitantes são duplamente galegos

Há quem possa gabar-se de ser-se galego de duas formas: são os habitantes de cinco freguesias chamadas Galegos dos concelhos de Láncara, Navia de Suarna, Frades, Lalín e Riotorto, e de outras localidades ou aldeias de Meira, Vedra ou Pantón: galegos de Galegos!

Reafirmar a origem ou ascendência galega de alguns antigos habitantes ou fundadores é, no mínimo, curioso para um lugar da Galiza. Portanto, as teorias que foram estabelecidas para explicar alguns destes topónimos eram diferentes. Nicandro Ares considera-os derivados de um patronímico, isto é, o sobrenome ou signum pessoal medieval Callaicus / Callaecus . O argumento baseia-se em que se houve um general romano Iunius Brutus Callaicus, é provável que houvesse mais pessoas com esse sobrenome, especialmente numa fase inicial, quando a forma Gallaicus ou Galegos para se referir aos habitantes de todo o território não estava ainda generalizada.

Cabeza Quiles, sem descartar esta opção, vê em alguns destes topónimos Galegos, uma forma de distinguir os habitantes de um lugar em oposição aos doutro vizinho. Seria o caso da freguesia de Galegos de Láncara, situada não muito longe da de Toldaos, onde haveria um importante grupo de pessoas que emigraram de Toledo, daí o nome; ou também da aldeia Galegos de Vedra, situada muito perto de outra chamada Cumbraos, povoada na sua origem possivelmente por habitantes de Coimbra.

Mas esta última explicação não pode ser aplicada a todos os casos, então resta para as hipóteses qual foi a verdadeira origem de cada um desses topónimos. Haveria um Galegos ou vários Galegos?

Tamén che pode interesar...

Os topónimos O Xurés e Gerês são, respetivamente, os nomes galego e português de um extenso parque natural situado na…

Existem topónimos que têm data de criação e um passado glorioso: a 4 de agosto de 1385 ocorreu uma importante batalha perto da vila…