Álvaro Crego recolhe a toponímia de Cervo e Burela através do Galicia Nomeada

Álvaro Crego Deán, um rapaz da vila de Burela de 22 anos, veio, juntamente com os seus avós, José Crego e Jorge Deán, em auxílio da toponímia dos municípios de Cervo e de Burela através da aplicação Galicia Nomeada .

Como afirma nesta notícia, Álvaro Crego, constatou que nesses dois municípios da Marinha havia muito pouco trabalho de campo feito, tendo calculado que, aproximadamente entre os dois, devem somar cerca de 3.000 topónimos. Com o avô Pepe começou a percorrer os locais enquanto a situação de saúde o permitiu e com o outro avô, Jorge, localizou-os no mapa através da aplicação.

Este tempo passado com eles serviu-lhe não apenas para «relembrar histórias e anedotas esquecidas durante anos», mas também para recuperar nomes que tinham acabado por desaparecer, como a antiga praia de Castrelo, desaparecida com a expansão do porto, ou O Peteiro, a rocha que dominava esta praia, topónimos que Álvaro Crego incluiu no Galicia Nomeada com a sua respetiva descrição, fonética e também com imagens antigas. «Houve um tempo em que os marinheiros sabiam que era a Punta Patamariña ou a Cova de Xan Vello, mas se não se recuperassem agora, acabariam por perder-se porque já não há quem os conheça», refere Álvaro, ciente da perda irremediável desta parte do património cultural imaterial.

Álvaro pensa que o tempo que dedicou a esta obra «não se perde, mas ganha-se» até porque serve «para preservar o nome da herdade dos avós, o moinho da família ou a pedra da praia onde ias em criança». Graças ao seu trabalho, o projeto Galicia Nomeada conta com mais 300 topónimos nos concelhos de Cervo e Burela para consulta dos seus residentes e que durará para sempre. Nestes municípios, cerca de 2.600 microtopónimos em Cervo e cerca de 560 em Burela já foram recolhidos através do extinto Projeto Toponímia de Galicia (PTG). Os de Cervo ainda não estão disponíveis para consulta no visor do Galicia Nomeada, mas sim os de Burela.

Além disso, devemos agradecer a Álvaro a divulgação da aplicação Galicia Nomeada em toda a Marinha através das redes sociais, ao apelar à participação dos seus vizinhos para que não se perca "a maior densidade de topónimos de toda a Europa". Temos dezenas de colaboradores nesta área e estamos certos de que foi, em parte, graças a ele. Do projeto Galicia Nomeada agradecemos o seu interesse e dedicação na salvaguarda e divulgação da microtoponímia da sua terra. Muito obrigado, Álvaro!

 

Tamén che pode interesar...

Xoán Carlos García Porral é um dos cavaleiros guardiães da memória coletiva dos dezaos. É natural da freguesia de Goiás, onde está a…